Entenda a importância de separar suas finanças das da empresa

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Confusão de patrimônios significa misturar as finanças da sua empresa com dinheiro pessoal. O controle financeiro é indispensável para quem deseja cuidar da saúde econômica individual e dos negócios, e pode ser muito prejudicial se não for reparado a tempo. Sem o cuidado necessário, a empresa pode sofrer sérios danos e prejuízos, incluindo sua dissolução por falta de reservas e gastos excessivos. Para saber como lidar melhor com a separação das finanças e seguir com o seu plano de metas para sua empresa, leia nosso artigo!

Inicie uma empresa com um salário viável

Ao dar o pontapé inicial no seu negócio, é normal que algumas pessoas queiram suprimir o seu salário como forma de cortar gastos iniciais de sua empresa. No entanto, todos precisamos cobrir contas e despesas pessoais mensalmente. Para a empresa se tornar possível, é necessário que ela consiga incluir um pro labore mínimo para o empreendedor, assim como reembolsar os gastos de investimento no negócio.

Elabore o plano de reembolso

Todo investimento pessoal deve ser controlado em listas e planilhas que atestem com clareza quais são os gastos mensais para manter a empresa. Mesmo que de imediato a empresa não consiga cobrir todo o custo a ser reembolsado, ele deve estar previsto. Considere a quitação de todo o reembolso como meta para um novo passo de crescimento de seu negócio.

Estipule um salário mínimo

Para calcular o seu pro labore mensal, tenha em mente as metas de vendas do seu negócio. Alguns empreendedores optam por separar uma porcentagem sobre as vendas, que pode acompanhar o lucro flutuante de algumas empresas. Você pode estipular um pro labore teto como ideal, de modo que ele cubra todos os custos pessoais, planejando os investimentos da empresa até atingir a quantia que julga necessária. No caso de empresas em sociedade, o salário deve acompanhar a porcentagem dos lucros.

Tenha uma conta para cada finalidade

Esse é o item básico para não misturar o dinheiro da empresa com o pessoal. Caso você ainda não tenha um CNPJ, pode administrar o dinheiro em duas contas de pessoa física, porém diferentes. Relacione as contas em débito automático, boletos e investimentos para a conta de cada destino separadamente.

Os custos com fornecedores e folha de pagamento dos funcionários também devem sair somente da conta corrente da empresa. Essa medida ajuda a ver os gastos com mais clareza e identificar os buracos caso os lucros não estejam saindo conforme o esperado.

Controle a reserva de caixa

O amparo para atitudes emergenciais que a empresa pode vir a precisar é essencial para que o negócio não afunde quando passar por um período turbulento. Para evitar que a empresa fique no vermelho, calcule um custo para situações de risco, de modo que um fundos não fiquem no zero. A prevenção é também um dos itens de sucesso para a empresa, para que o empreendedor não precise sacrificar o bolso em um momento difícil.

As dificuldades enfrentadas por quem não separa as despesas pessoais das profissionais pode gerar sérios prejuízos para um negócio. Além de atrapalhar o crescimento da empresa, a confusão torna mais complicado elaborar planos de investimento e de salvação em momentos de crise. Tratando as finanças de maneira adequada, você age com maior responsabilidade e torna o cenário mais favorável para cumprir as metas desejadas.

Não deixe as finanças ficarem confusas e faça já o seu controle! Quer saber quais os erros mais básicos dos empreendedores inciantes? Continue com a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Newsletter

Cadastre-se e receba

A DECISIVA ASSESSORIA E CONSULTORIA CONTÁBIL
ajuda a subir os outros degraus da escada para o sucesso! Inscreva-se na nossa newsletter e receba o conteúdo exclusivo que separamos para você!
Recomendado só para você!
No contexto atual, as empresas necessitam cada vez mais de…